Dias 56 a 62 - Brisbane - Antonio doentinho

O dia 56 foi dia de vôo para Brisbane. Antonio acordou com piriri, o que a princípio parecia algo positivo do ponto de vista médico, porque ele estava com febre havia 24 horas sem qualquer sintoma. Assim, com a diarréia, estava dado um dianóstico e não seria nada mais sério. Provavelmente seria uma virose. A mesma do Gabriel, mas cada um teria manifestado de uma forma.

A viagem até Brisbane foi tranquila, os meninos ficaram bem, sem febre. Gabriel já estava melhorando do resfriado e desse vez não fez crise de bronquite, pela primeira vez em meses!

No fim do dia, pegamos nosso motorhome, passamos no mercado para fazer compras e nos instalamos em um camping central na cidade. O plano seria conhecer a cidade no dia seguinte e depois seguir viagem pela Sunshine Coast até Cairns, na nossa nova casinha sobre rodas. Há um post especial para ela e que fala sobre a empresa Apolo que utilizamos, também, clicando aqui.

No dia seguinte, o Antonio acordou cansadinho e resolvemos ficar no camping e aproveitamos para ajeitar a nova casa. Falamos com a Gabi, pediatra dos meninos no Brasil e começamos a dar probiótico e Hydralyte (equivalente ao nosso pedialyte) para hidratar.

No dia 58, Antonio acordou bem prostrado, havia feito febre de 39oC de madrugada e o piriri estava com sangue. Não estava comendo quase nada e só queria beber água. Ao lado do camping havia um centro médico e decidimos levá-lo até lá. o médico pediu exame de fezes e claro, não conseguimos colher, até o dia seguinte porque os episódios de piriri foram só pela manhã, naquele dia.

No dia 59, ele acordou um pouco pior, eu estava bem assutada. Voltamos ao médico e ele não nos atendeu  muito bem. Deu um antibiótico para tratar uma dor de garganta. Mas não era diarreia: Então, o questionei e ele nos tratou ainda pior. Falei com a Gabi que me orientou procurar um outro serviço médico. Seguimos para um PS infantil, o Lady Cilento Childrem Hospital e fomos muito bem atendidos pelos pediatras. O seguro também foi ótimo. Resolveu toda a questão dos pagamentos, sem qualquer burocracia. Utilizamos o Vital Card, que compramos através da agência Intercities. Antonio fez alguns exames, recebemos algumas orientações, e voltamos pra casa para esperar o exame de fezes ficar pronto, para decidirem se dariam antibiótico ou não.

Ele não melhorou e voltamos ao hospital ao final do dia. Estava muito prostrado e não conseguíamos dar nada para ele beber ou comer. Só ficava no colo o dia todo e ainda fazia febre.

Foram mais 2 dias de angústia, cuidando do nosso pequeno, com mais uma ida ao PS,  algumas conversas com os médicos pelo telefone (que foram atenciosos e eram bem competentes) até que na manhã seguinte, ele acordou melhor e foi evoluindo bem com o passar do dia. Voltou a comer, parou com os piriris e voltou a brincar! Ufa! Ao final desse dia, depois que já estava melhor, o bendito exame ficou pronto. Era uma bactéria, mas que não precisava tratar - até porque, ele já estava melhor!

Ficamos mais 1 dia por ali, para o pequeno se recuperar.

Fiz um post especial para falar sobre crianças doentes durante as viagens. Clique aqui para ver.

No dia 62, levantamos acampamento e seguimos para Nossa. Paramos para conhecer a famosa praia de Nossa e dormimos num camping à beira do Noosa River que adoramos. Pena que não teríamos dias extras para aproveitar mais.

Teríamos 10 dias para cumprir nosso trajeto. Seria um pouco apertado, mas com algumas escolhas, parecia algo factível.

05/06 a 11/06/2018