Dia 36 - Wanaka - Mount Cook - Dia de viagem

Hoje foi dia de viagem! Nós estamos um pouco cansados da falta de espaço do motorhome e de ter que arrumar e desarrumar a cama todos os dias. Os meninos, estão cansados de andar na cadeirinha do carro. Esse mês foi o auge de tempo dentro do carro pra eles. No Brasil, só andavam de carro para irem visitar os avós 1 vez/mês, ou até menos. Quase não usávamos o carro nos finais de semana. Ficávamos mais pelo bairro e de bicicleta.

Saímos do camping e paramos no playground do centrinho de Wanaka, que é bem legal, tem um escorregador em forma de dinossauro que o Gabriel adorou! Almoçamos no bom e velho Big Fig, restaurante de comida meio natureba e bem gostosa. De lá, seguimos viagem para, enfim, conhecermos Mount Cook. Na ida, não paramos lá, porque o clima estava bem ruim. Decidimos fazer o mesmo caminho na volta, principalmente por causa desse lugar. Queríamos muito poder ver as paisagens com o céu aberto. Além de ser o lugar mais falado para ver o céu da Nova Zelândia.

Paramos no Lago Pukaki para ver o início do pôr do sol. O lago estava com aquele azul turquesa incrível que têm os lagos Pukaki e Tekapo.

IMG_7331.JPG

Chegamos no nosso Airbnb, que dessa vez, era um quarto dentro de uma casa, ou seja, um legítimo B&B. Por causa da baixa temporada, pagamos apenas um pouco mais do que pagaríamos por um camping. Decidimos fazer base na cidade de Twizel, ao pé das montanhas, do que dormir em Mount Cook, por causa, principalmente, do frio.

Tivemos uma experiência bem gostosa na casa. Naill e Margi eram um casal super simpático e amável. Naill adorava falar e nos contou várias coisas interessantes de quem mora na ilha sul da Nova Zelândia, como por exemplo, que as igrejas são católicas em um dia e protestantes no outro. Como a quantidade de pessoas, por aqui, não é muito grande, ele disse que não faria sentido ter um prédio de igreja para cada religião. Nada como ser um povo prático e tolerante às diferenças! Eu, definitivamente, amei esse país!

Depois que cozinhamos e jantamos, Margi resolveu comer uma laranja, e claro, teve que dividir com nossos pequenso gafanhotos. Rs No dia seguinte, acordaram perguntando onde estava a tia que dava laranjas. Rs

16/05/2018